Rabo-de-Lagartixa

 

Criado em 1992, o Rabo de Lagartixa estabeleceu uma sólida reputação nos círculos de música instrumental brasileira. Com bases fortemente enraizadas no choro e na música popular, aliadas a uma sonoridade absolutamente particular e a uma inequívoca tendência cosmopolita, sua música deleita público e crítica onde quer que seja ouvida. Seja em reputados festivais de jazz dentro e fora do Brasil, seja nas casas dançantes da Lapa carioca, o grupo segue conquistando admiradores.

Rabo de Lagartixa é:

Daniela Spielmann – sax soprano, sax tenor e flauta

Alessandro Valente – cavaquinhos

Marcello Gonçalves – violão de 7 cordas

Alexandre Brasil – contrabaixo

Beto Cazes – percussão

 

O Nome do grupo refere-se à vontade de criar uma música que não se submeta à padronização da cultura de massa -podem cortar o rabo da lagartixa, mas ele cresce de novo e ao ritmo pulsante do grupo -o rabo da lagartixa mesmo quando cortado, continua se mexendo rapidamente .Mesmo neste começo o espírito do grupo era se divertir com a música e isto se retrata no jogo como os solos dos instrumentos passam de um para o outro podendo-se ouvir cada instrumento como um solista: esta é a marca do grupo : sempre manter um diálogo entre os instrumentos onde todos e são importantes nos arranjos. A Gravação do primeiro CD do Grupo em 1998 pela Gravadora Kuarup foi um sucesso. O Show de lançamento(e o Cd também) que contou com as participações especiais de Elza Soares e Pedro Luís e a Parede conseguiu reunir mais de 2.000 pessoas. O Cd em seguida começou a ser distribuído em vários países como os Eua , França e Inglaterra

O Grupo vem se apresentando com diversos artistas tais como Nelson Sargento, Elza Soares, Áurea Martins, Leandro Braga, Henrique Cazes, Nicolas Krassic entre outros; em shows e festivais em todo e Brasil.

Em 2002, a convite do Instituto Kellogg, que mantém convênio com o Ministério da Cultura para difundir a cultura brasileira no exterior o grupo apresentou uma série de shows e workshops em cidades norte-americanas tais como: Washington, DC: The Kennedy Center, Millennium Stage; New York City : The Jazz Standard ; South Bend, Indiana: Regional Museum of Art , University of Notre Dame e Hesburgh Center for International Studies Auditorium e em Chicago.

Maduros, eles nos trazem agora o repertório de seu novo disco, um passeio pela obra de nosso maior compositor, Heitor Villa-lobos. As obras escolhidas vão de clássicos revisitados como Lenda do caboclo, passando por pérolas pouco conhecidas como na belíssima Ondulando, adaptações de peças de grande fôlego como acontecem nas Bachianas I e em Papagaio do moleque e até mesmo uma obra inédita(!): Canção das águas claras.

O resultado, para nossa suprema felicidade, é de uma força impressionante. A sonoridade do grupo, alimentada pela imaginação de Villa-lobos, e trabalhada em arranjos muito bem cuidados, ganha matizes ousados e revela aspectos de uma musicalidade que permanecia latente. Como se um súbito clarão de repente iluminasse uma vasta clareira, revelando algo que sabíamos que estava ali, mas de que ainda não podíamos perceber nitidamente. As criações de Villa, arranjadas para um conjunto popular, se mostram em toda sua força, deixando as marcas indeléveis de um caráter forte. A sonoridade do grupo, por sua vez, ganha em sofisticação e ousadia, alargando os horizontes de possibilidades da nossa música instrumental.

 

O CD – TEXTO DE APRESENTAÇÃO DE Turíbio Santos

“Picardia, matreirice, dengo, ternura, malandragem, nostalgia, Rabo de Lagartixa, Villa-Lobos, Papagaio do Moleque. A salada das frutas deliciosas da Alma Brasileira encontra nos temperamentos que formam esse conjunto apaixonante que é o Rabo de Lagartixa a sua expressão perfeita.

Por isso eles são intérpretes privilegiados da obra de Villa-Lobos. Juntaram paixão com disciplina, amor à obra do mestre com sua própria graça de chorões, visão de músicos populares com sensibilidade à construção clássica, à harmonia arquitetônica de Villa-Lobos.

Benvinda essa abençoada gravação ungida por anos de trabalho intenso, estrada árdua, mas que nos leva aos caminhos misteriosos da verdadeira graça.”

 

Rabo de Lagartixa & Villa Lobos

CD “Papagaio do moleque”

capacd