CHIQUINHA GONZAGA

Chiquinha Gonzaga

Francisca Hedwiges de Lima Neves Gonzaga
 17/10/1847 Rio de Janeiro, RJ
 28/2/1935 Rio de Janeiro, RJ

Compositora. Regente. Pianista.

Considerada por críticos como uma das fundadoras da MPB. Nasceu no dia 17 de outubro de 1847, possivelmente na Rua Nova do Príncipe, atual Senador Pompeu, freguesia de Santana no Rio de Janeiro, onde passou a infância. Filha da mulata e mãe solteira Rosa Maria de Lima com o futuro marechal-de-campo José Basileu Neves Gonzaga. O pai era parente do Duque de Caxias e sua família teve dificuldades para aceitar sua união com d. Rosa. Mesmo assim, José Basileu a reconheceu, como filha legítima, e ainda teve com d. Rosa mais três filhos: José Basileu Filho (que viria a tornar-se o conhecido médico e escritor Gonzaga Filho), José Carlos e Feliciano.

Começou no estudo de piano com o maestro Lobo, possivelmente Elias Álvares Lobo (1834-1901). Casou-se com apenas 16 anos, no dia 5 de novembro de 1863, por ordem de seu pai, com o oficial da marinha mercante Jacinto Ribeiro do Amaral, oito anos mais velho. Com este teve três filhos: João Gualberto, nascido a 12 de julho de 1864; Maria do Patrocínio, nascida a 12 de novembro de 1865, e Hilário, nascido provavelmente em 1868. Nessa época, decide romper seu casamento, depois de uma difícil viagem acompanhando o marido à região da Guerra do Paraguai. Sai de casa levando o filho João Gualberto. O pai deserda-a, considerando-a morta. O rigor de José Basileu obriga a compositora a abandonar a filha e o filho mais novo. Nunca mais pode visitar a mãe em sua casa. A filha Maria é criada por seus pais e Hilário por tios, sem saberem que são filhos dela. Resolveu viver com o engenheiro e apreciador de música João Batista de Carvalho Júnior, possivelmente uma antiga paixão. Com ele teve uma filha, Alice, que ficou com o pai quando ela resolveu romper também este relacionamento. Passa a viver modestamente, sem ajuda da família, no bairro de São Cristóvão, na Rua da Aurora, hoje General Bruce. Consegue sobreviver lecionando piano e tocando em bailes. Aos poucos, torna-se reconhecida como compositora, trabalhando ativamente para o teatro musical, no Rio de Janeiro. Era ferrenha abolicionista e republicana, tendo participado ativamente do movimento pela libertação dos escravos e depois pela Proclamação da República.

Viajou diversas vezes à Europa entre os anos de 1902 e 1910, passando temporadas principalmente em Portugal, onde obteve reconhecimento por suas operetas. Passou seus últimos anos de vida ao lado de Joãozinho Gonzaga, a quem adotou oficialmente como filho a fim de calar os maliciosos rumores sobre sua relação com o jovem companheiro português. Faleceu no Rio de Janeiro, no dia 28 de fevereiro de 1935, em seu apartamento no Edifício Segreto, na Praça Tiradentes. Eram 18 horas de uma quinta-feira, antevéspera de carnaval.

OBRA

  • A avezinha (c/ Mário Monteiro)
  • A baiana dos pastéis
  • A bela jardineira, valsa
  • A bota do diabo (c/ Avelino de Andrade)
  • A brasileira (c/ José Sena)
  • A Corte na roça (c/ Francisco Sodré)
  • A desfilada dos mortos (c/ Paulo Araújo)
  • A fiandeira (c/ Maria Cunha)
  • A filha da noite
  • A guitarra (c/ Raul Pederneiras)
  • A Jandira (c/ Ruben Gil e Alfredo Breda)
  • A Juriti (c/ Viriato Correia)
  • À Memória do General Osório
  • A mulatinha (c/ Patrocínio Filho)
  • A noite
  • A noiva
  • À Nossa Senhora das Dores
  • A peroba (c/ Antônio Quintiliano)
  • A redentora
  • A República
  • A sertaneja (c/ Viriato Correia)
  • A sorte grande (c/ A. Armando)
  • Ada
  • Agnus Dei
  • Água do Vintém
  • Aguará (Graça Vermelha)
  • Aguará
  • Ai, morena
  • Ai, que broma! (c/ Ernesto Matoso)
  • Alegre-se, viúva
  • Alerta!
  • Amapá
  • Amarguras (c/ Paulo Araújo)
  • Amendoim
  • Amor (c/ João de Deus Falcão)
  • Angá (c/ Antoinette)
  • Angá-catu-rama
  • Angelitude (c/ C. Gonzaga Filho)
  • Animatógrafo
  • Anita
  • Aracê (O dia sai)
  • Araribóia
  • Arcádia
  • Ari (Filha do céu)
  • As pombas (c/ Raimundo Correia)
  • As três garças (c/ Luís Galhardo)
  • As tricanas de Coimbra
  • Atraente
  • Aurora
  • Ave-Maria
  • Balada
  • Barcarola
  • Beijos (c/ Luís Murat e Alfredo de Sousa)
  • Beijos do céu (Um sonho) (c/ Raimundo Correia)
  • Bela Rosa (c/ Cardoso Júnior)
  • Bella fanciulla Io t’amo
  • Bijou
  • Bionne
  • Borboleta
  • Brasileira
  • Burro de Carga
  • Cá e lá, tango
  • Cá por cousas (c/ Oscar Pederneiras)
  • Camila
  • Cananéia
  • Canção brasileira (c/ Carlos Galhardo)
  • Canção de Lauro (c/ Viriato Correia)
  • Candomblé (c/ Augusto de Castro)
  • Caobimpará (Mar azul)
  • Caramuru
  • Carijó
  • Carioca
  • Cariri
  • Carlindo
  • Carlos Gomes
  • Carmencita
  • Carnavalesco (c/ Luís Peixoto e C. Cordeiro)
  • Carta a Zizinha (c/ Filinto Almeida)
  • Casa de caboclo (c/ Luís Peixoto)
  • Catita
  • Ceci
  • Coco velho
  • Colégio de senhoritas (Os pombos) (c/ Paulo Araújo)
  • Compensação (c/ Orlando Teixeira)
  • Conspiradores
  • Cora (c/ Furtado Coelho)
  • Corcundinha (c/ Viriato Correia)
  • Corta-jaca
  • Cuautemoc (c/ Avelino de Andrade)
  • Cubanita
  • Dama de ouros
  • Dança brasileira
  • Dança das fadas
  • Dança nº 1
  • Dança nº 2
  • Day-break
  • Democrático
  • Desalento
  • Desejos, com Esculápio
  • Deus de fogo
  • Diabinho
  • Diálogo
  • Diário de Notícias
  • Djanira
  • Doce fado
  • Dona Adelaide (c/ Patrocínio Filho)
  • Duas horas (Oh mon étoile)
  • Dueto de amor
  • Duquesne
  • É enorme
  • Eis a sedutora
  • Elvira (c/ Bruno Nunes)
  • Em guarda
  • Escandanhas/Mulata (c/ Luís Peixoto e Carlos Bittencourt)
  • Espanha e Brasil (c/ Patrocínio Filho)
  • Estrela d’Alva (c/ Mário Monteiro)
  • Eu já volto
  • Eu te adoro
  • Eu te amo
  • Evoé
  • Faceira
  • Faceira, escuta
  • Fado de Coimbra
  • Falena
  • Fani
  • Fantasia
  • Feijoada do Brasil
  • Fênix
  • Feno de Atkinsons
  • Festa de São João
  • Fogo-foguinho (c/ Viriato Correia)
  • Foi um sonho (c/ Ernesto de Sousa)
  • Forrobodó (c/ Luís Peixoto e Carlos Bittencourt)
  • Gaúcho (Corta-jaca)
  • Genéia (c/ Paulo Araújo)
  • General Osório
  • Gondoleira
  • Gonza (Manobras do amor) (c/ Osório Duque Estrada)
  • Grata esperança
  • Gruta das flores
  • Guaianases
  • Guasca
  • Há alguma novidade? (c/ Moreira Sampaio)
  • Habanera
  • Harmonia das esferas
  • Harmonias do coração
  • Heloísa
  • Heróica
  • Hip
  • Iaiá fazendo etc. e tal (c/ Almeida Júnior)
  • Iara
  • Invocação
  • Ismênia
  • Itararé
  • Jagunço
  • Janiquinha
  • Júlia
  • Juraci
  • L’Ange du Seigneur
  • La violette
  • Laurita
  • Leontina
  • Lídia (c/ Batista Cardoso Júnior)
  • Linda morena
  • Lua branca
  • Machuca (c/ Patrocínio Filho)
  • Manhãs de amor
  • Marcha do cordão
  • Meditação
  • Meia-noite
  • Menina faceira
  • Minha pátria
  • Minho em festa (c/ Cândido Costa)
  • Morena (c/ Guerra Junqueiro)
  • Morena, morena (c/ Ernesto de Sousa)
  • Morgadinha
  • Mulher-homem
  • Musiciana
  • Não insistas, rapariga
  • Não morreu
  • Não se impressione (c/ Luís Peixoto e Carlos Bittencourt)
  • Não sonhes (c/ Lutegarda Caires)
  • Não venhas (c/ Batista Coelho e Batista Cardoso Júnior)
  • Noivado (c/ Lúcio de Mendonça)
  • Nossa Senhora das Dores
  • Nu e cru (c/ Antônio Quintiliano)
  • Ó abre-alas
  • O bandolim
  • O beijo (c/ J. Brito)
  • O Boulevard da Imprensa
  • O coió (c/ Luís Ribeiro)
  • O cozinheiro
  • O esfolado (c/ Raul Pederneiras e Vicente Reis)
  • O mar (c/ Holanda Cunha)
  • O namoro (c/ Frederico Júnior )
  • O padre Amaro
  • O perdão (c/ Avelino Andrade)
  • O que é – simpatia (c/ Casimiro de Abreu)
  • O sertanejo (c/ Antônio Quintiliano)
  • Oh! Não me iludas
  • Olhos irresistíveis
  • Ortruda
  • Os mineiros
  • Os namorados da lua
  • Os oito batutas
  • Os olhos dela
  • Os passos no choro
  • Os portugueses (c/ Batista Cardoso Júnior)
  • Os talheres (c/ Antônio Quintiliano)
  • Palaciana
  • Para a cera do Santíssimo (c/ Artur Azevedo)
  • Paraguaçu
  • Pedrinho (c/ Batista Cardoso Júnior)
  • Peho-Pequim
  • Piu-dudo (Beija-flor)
  • Plangente
  • Platina
  • Poesia e amor (c/ Casimiro de Abreu)
  • Polca militar
  • Por que choras (c/ Vítor Cunha)
  • Prece à Virgem
  • Prelúdio
  • Primeira gavota
  • Promessa (c/ Paulo Araújo)
  • Psiquê
  • Pudesse esta paixão (c/ Álvaro Colás)
  • Radiante
  • Redes ao mar (c/ Mário Monteiro)
  • Robertinha
  • Roda, ioiô (c/ Erneto de Sousa)
  • Rosa
  • Sabiá da mata
  • Saci-pererê
  • Sada
  • Santa (c/ Alberto de Oliveira)
  • São Paulo
  • Satã
  • Saudade
  • SBAT
  • Se o ferreta está de veneta
  • Sedutor
  • Sereia (c/ Aluísio de Azevedo)
  • Serenata (c/ Aluísio de Azevedo)
  • Serenata
  • Si fuera verdad
  • Só na flauta
  • Só no choro
  • Soberano
  • Sonhando
  • Sultana
  • Suspiro
  • Tambiquerê
  • Tamoio
  • Tango brasileiro
  • Tango característico
  • Tapuia
  • Te amo
  • Techi
  • Teu sorriso
  • Teus olhares (c/ Avelino Andrade)
  • Tim-tim
  • Timbira
  • Toujours et encore
  • Trigueira
  • Tuniquins
  • Tupã
  • Tupi
  • Tupiniquina
  • Um fado
  • Uma página triste
  • Valquíria
  • Vamos à missa
  • Vida ou morte
  • Vilancete (c/ Haddock Lobo)
  • Vinde! Vinde!
  • Viva la gracia
  • Viva o carnaval
  • Viver e folgar (Filha do Guedes)
  • Vou dar um banho em minha sogra
  • Xi!
  • Yo te adoro!