PAULA SANTORO

Paula Santoro por Davison Rocha

 

“Paula Santoro, na minha opinião, é uma das uma das maiores intérpretes do Brasil.

Sua voz soa suave quando preciso mas pode cortar o espaço com firmeza, clareza e também poesia, dependendo do estilo da música.” Toninho Horta

 

“De Madame Butterfly ao canto das lavadeiras, ao choro das carpideiras, na Clementina rouquidão de Satchmo e Nélson Cavaquinho, tudo não passaria de gritos e sussurros, sopros e silêncios porque a voz é apenas um instrumento. Mas o que faz a diferença – e aí Paula Santoro se inclui – é quando a voz é o instrumento e a vida é o argumento”. Guinga

Uma das grandes intérpretes da sua geração, Paula Santoro nasceu em Belo Horizonte (MG). Criada na melhor escola mineira, esmerando sua formação musical entre os sons do Clube da Esquina e a influência do jazz, do samba, da bossa-nova e da MPB. Com diversos trabalhos em palco, estúdios de gravação e televisão, ela ganhou maior projeção a partir de 2002, quando conquistou o terceiro lugar no V Prêmio Visa de Música. Além dos álbuns solo já lançados, sua discografia agrega dezenas de colaborações nos discos de artistas como Guinga, Nivaldo Ornelas, Pacífico Mascarenhas e Eduardo Neves.

Em 1987, decidiu aprofundar seus conhecimentos musicais, estudando piano, violão e canto na Fundação de Educação Artística Berenice Meneghali.

Está lançando seu novo álbum – “Mar do meu Mundo” (Borandá) com participação especial do grupo UAKTI. O disco tem obtido excelentes críticas no Brasil e exterior (Europa e Estados Unidos). O CD anterior – “Paula Santoro” (Biscoito Fino) – contou com as participações especiais de Chico Buarque, Toninho Horta, Jaques Morelenbaum, Banda Mantiqueira e Nelson Angelo.

Recentemente, participou do CD Mário Adnet – um olhar sobre Villa-Lobos” que foi indicado ao Prêmio da Música Brasileira – 2013 e ao Grammy Latino 2013. Neste trabalho, participam também Edu Lobo, Milton Nascimento, Yamandú Costa, Mário Adnet, Monica Salmaso e Muiza Adnet.

Ganhou diversos prêmios, tais como: V Prêmio Visa Vocal  (3o lugar), Melhor cantora de Minas Gerais (Troféu Faísca) e ainda, foi indicada ao prêmio Rival Petrobrás de Música. Ganhou o prêmio de Melhor intérprete do IV Festival de Música da Rádio MEC e Nacional.

Idealizou e participou do projeto Novas Esquinas (homenagem aos 40 anos do Clube da Esquina) patrocinado pelo CCBB Rio, cantando ao lado de Lô Borges, Flávio Venturini, Toninho Horta, Tavinho Moura e Nelson Angelo.

Acaba de chegar de uma turnê de dois meses pelos EUA, tocando com músicos renomados como Jovino Santos Neto (indicado várias vezes ao Grammy, integrante da banda de Hermeto Paschoal por mais de 20 anos), Otmaro Ruiz (pianista que acompanhou Dianne Reeves por mais de 8 anos e toca com os grandes artistas de Los Angeles), Mike Shapiro (um dos maiores bateristas americanos), dentre outros grandes músicos. Teve um artigo publicado no Seattle Times pelo jornalista Paul de Barros (que trabalhava no New York Times e já entrevistou celebridades como Miles Davis). Gravou no estúdio Fantasy Studios onde Miles Davis, Bob McFerrin, Bill Evans e outros grandes artistas já gravaram. O novo CD será lançado até no início do ano que vem.

Dos shows que realizou fora do Brasil, destacam-se também:

Em 1998, participou do Brahma Brasil Festival, em Sanary-Sur-Mer (França), ao lado de Fernanda Abreu, Paralamas do Sucesso, Gilberto Gil e Skank.

a turnê pela Índia (2010) à convite da Embaixada do Brasil;

turnê pela Itália e também por todo Brasil, em duo com o compositor Guinga (2007);

 a apresentação em Nova Iorque (2012) na Conferência APAP (Association of Performing Arts Presenters);

a participação no programa de TV “Later with Jools Holland” da prestigiosa BBC de Londres, na mesma noite que Amy Winehouse e o Tributo a Ary Barroso ao lado de Alcione, no The Forum (ambos em Londres/2003).

Em 2014, excursionou pelos USA, ministrando Oficinas de canto e se apresentando em Nova York, San Francisco, Seattle, Portland, Olympia (entre outros locais) com casas lotadas e críticas elogiosas ao trabalho.

Em 2014, Paula excursionou pela Aústria com o músico e compositor Alegre Correa (que integrava a banda de Joe Zawinul).

Cantou em importantes projetos e festivais: Tudo é Jazz, no Tributo a Jobim, com a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, ao lado de Danilo Caymmi, Zé Renato, Paula Morelenbaum e Paulo Jobim, com regência de Jaques Morelenbaum; diversos festivais ao lado do violonista e compositor Juarez Moreira; projeto Sintonia Fina, com curadoria de Nélson Motta; Projeto Pixinguinha, excursionando com Wilson das Neves e banda, entre outros.

Na televisão, dublou a atriz Maria Fernanda Cândido na minissérie Aquarela do Brasil (Rede Globo) e apresentou-se no programa Som Brasil (Globo) em homenagem a Ivan Lins (lançado em DVD). Participou de Chiquinha Gonzaga como atriz e cantora. No teatro, atuou em musicais como Manoel, o Audaz, Mulheres de Hollanda e Aldir Blanc, Um Cara Bacana em que dividia o palco com Lucinha Lins, Cláudio Tovar, Cláudio Lins e Zé Luiz Mazziotti.

Começou sua carreira cantando ao lado do cantor, violonista e compositor Sérgio Santos.

Posteriormente, integrou a banda Sagrado Coração da Terra do compositor e arranjador Marcus Viana com quem cantou na turnê da novela Pantanal e gravou o tema de abertura da novela Ana Raio e Zé Trovão.

Em 1996, gravou seu primeiro CD, “Santo”, lançado pela Paradoxx.

Lançou, em 2006, o CD “Paula Santoro” com influências do jazz e do Clube da Esquina. O disco contou com as participações especiais de Chico Buarque, Toninho Horta, Nelson Angelo, Jaques Morelenbaum e Banda Mantiqueira, entre outros grandes músicos da MPB e foi produzido por Rodolfo Stroeter e Rafael Vernet.

Em 2012, lançou o cd “Mar do Meu Mundo” pelo selo “Borandá”. A voz vem somar-se ao instrumental da banda, formada por Rafael Vernet (piano e arranjos), Kiko Freitas e Rafael Barata (bateria), Guto Wirtti e Zeca Assumpção (contrabaixo), Marco Lobo (percussão), Daniel Santiago (violão e guitarra) e participações do grupo UAKTI e de Maurício Tizumba (tambor de congado).

Gravou em diversos álbuns, destacando-se:

 

2012- Mário Adnet – um olhar sobre Villa-Lobos (Borandá)

2012- Mar do meu mundo (Borandá-solo)

2012- Jazz Mineiro Orquestra de Nivaldo Ornelas

2011-  Far from the sea do projeto Midnight Mountain com Robertinho Brant

2008- Minas em meu Coração de Nelson Angelo

2008- CineSamba de João Nabuco

2007- Casa de Villa de Guinga

2006- Paula Santoro (Biscoito Fino-solo)

2003- Sabiá (independente-solo)

2000- Aquarela do Brasil (trilha da minissérie global)

1998- Arredores de Nivaldo Ornelas

1997- Prato Feito da Ação da Cidadania Contra a Fome

1996- Santo (Paradoxx-solo)

1994-Elas Cantam Caetano

1994-25 Anos de Travessia em homenagem a Fernando Brant

1991-Farol da Liberdade integrando o Sagrado Coração da Terra

1991- A história de Ana Raio e Zé Trovão (trilha da novela)

1991- Hum integrando o grupo vocal Nós e Voz